Lipa Rima Com Pipa

|by Ana Vougo

Acho que já vos disse que tenho o melhor pai do mundo…

Sim, já vos disse isto faz amanhã uma semana. Dia em que ele completou 75 anos de idade.
Mas nem uma semana depois, tenho a sorte de poder festejar e agradecer mais uma vez, o ótimo Pai que ele é.
Hoje é dia do Pai.
Mas hoje o dia não é só do meu Pai, mas do vosso também.
Parabéns aos vossos Papás! Que seja um dia muito feliz para todos eles e que os possamos ter sempre ao nosso lado. Que Deus os abençoe e lhes dê muita saúde.
Não esqueço aqueles que hoje já não têm o seu Pai por perto e também não esqueço as mães que são mães e pais todos os dias. Um grande beijo a vocês!
Mas permitam-me falar de dois pais maravilhosos que eu conheço.
O meu cunhado e o meu homem.
O meu caríssimo cunhado, é um Pai babado. Um Pai que trabalha que mais parece um escravo para que nada falte ao filho. Um Pai que manda “prender” o doutor mau que aleijou o seu filho Gaspar quando ele foi tirar sangue. Um Pai que brinca, que conversa, que o ensina a defender-se dos colegas maus que lhe batem na escolinha.
O meu sobrinho tem 3 anos. É a coisa mais linda e mais cheia de vida que eu conheço. Está numa fase de pura rebeldia e teimosia. Mas ainda assim, só com um sorriso dele faz o Pai ganhar o dia.
Quando o meu sobrinho nasceu fui eu quem atendeu o telemóvel quando ele ligou a dar a boa nova. A alegria dele era contagiante. O filho tão esperado e já tão amado tinha nascido!
Vi-o mudar-lhe as primeiras fraldas, dar-lhe o primeiro banho…fez de tudo. E tinha jeito!
Lembro-me do primeiro aniversário do Gaspar, que foi também o dia do seu batizado.
Lembro-me que foi um 15 de Agosto para lá de quente. Lembro-me que estava cheia de fome. Que a festa foi num restaurante maravilhoso. Que toda a família estava feliz. Mas a maior memória é a de ver no rosto, nos olhos do meu cunhado, a emoção de estar a entregar a Deus o seu filho, através do Santo Sacramento do Batismo. Foi a primeira vez que o vi chorar. E ao vê-lo, chorei também. Foi ver nos olhos dele todo o amor que sente pelo filho. É de arrepiar a força deste amor.
Dizem que ser Pai é isto. É emocionarmo-nos, é prender os maus que aleijam o filho quando ele vai tirar sangue, é ralhar quando tem que ser. É amar sempre.
Ser Pai também é ceder. É engolir desaforos de um “minorca” de 3 anos que acha que manda. É ver o canal Panda sem reclamar. É estar lá. É ir à escolinha depois de trabalhar toda a noite só para estar presente enquanto o filho lhe faz a prenda do dia do Pai.
Um homem do Norte, de enorme carater e um coração gigante. Um apaixonado pelo filho. Este é o meu cunhado.
Agora falo-vos do meu homem.
Outro grande Pai que eu conheço.
Um Pai que vive com o coração sempre apertado com saudades do filho. Quase que fora do peito. Que lhe telefona todos os dias mal acorda e não o deixa deitar antes de tornarem a falar. Um Pai que sofre com a distância física, que morre de saudades do cheirinho do filho, consequência de um divórcio, mas certo de ter tomado a melhor decisão.
Um pai presente. Mais presente que muitos Pais que moram todos os dias da semana com os filhos.
Os fins-de-semana são deles e só deles e dos Angry Birds, dos bonecos do Star Wars, da coleção de cromos dos Vingadores e um sem número de brincadeiras que só eles conhecem.
O Enzo tem 6 anos e já está na primeira-classe. E o Pai todos os dias se certifica que os trabalhos de casa foram feitos, que tudo correu bem na escola, que comeu tudo ao almoço, que não há recados das professoras e principalmente que ele ainda não namora, coisa que para desgosto dele não deve demorar muito, porque o puto é giro que se farta!
O meu homem é um excelente Pai. Também ele trabalha para que nada falte ao filho. Também ele fala no filho com um carinho imenso e um enorme brilho nos olhos. Sente-se o amor em cada palavra, em cada olhar. O Enzo tem os olhos do Pai. Os dois partilham o mesmo olhar de ternura. Os dois conseguem dizer mais com um olhar do que com palavras. A ligação que têm é umbilical. Quando estão juntos, estão juntos num mundo só deles.
Digo cheia de certeza que se um dia tiver que ter filhos, quero que ele seja o Pai. Apesar de não haver melhor Pai que o meu (vou sempre insistir nisto!) tenho a certeza que não vou arranjar melhor Pai para as minhas crianças que ele.
Ele e o meu cunhado têm duas histórias de vida completamente diferentes mas são as duas iguais num mesmo amor. O de Pai. Eles são os super-heróis dos seus filhos. Eles são super Pais, cada um ao seu jeito.
Depois do meu, eles são sem dúvidas os melhores Pais do mundo e estes dois putos ainda não sabem a sorte que têm por os terem nas suas vidas.
Parabéns ao meu cunhado e ao meu homem. Que nunca mudem. Que amem sempre assim os vossos putos.
Que sejam sempre Pais de amor. Esta é a missão mais bonita e importante da vossa vida.
19 Março, 2016

[vc_column][vc_facebook][/vc_column]

IMG_2840IMG_2839

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com