Porquê um blogue?

 

Luto há muito por um lugar em rádio ou televisão mas aparentemente só chego perto. Parece que estou sempre só “quase a chegar lá”.

Luto pelo que quero desde que me apercebi do que quero ser. Daquilo para que nasci: comunicar.

Lembro-me que na adolescência queria ser atriz. Mas essa não era a melhor das opções, uma vez que tenho a memória mais curta da história. Mas também, na verdade, não queria contar histórias de brincar. Queria contar as minhas e as dos outros. As de verdade, como eu lhes chamava.