Lipa Rima Com Pipa

|by Ana Vougo

Autor desconhecido mas que é obrigatório partilhar

 

Andei em limpezas. Limpezas da alma e da casa e nestas últimas fui deitando fora muita coisa, reencontrando um montão de coisas importantes mas já esquecidas e depois fui encontrando o que chamo de “surpresas boas”.

No meio de tanta coisa antiga, de tanta vida vivida, de fotografias e livros, encontrei uma folha que andava por lá solta, escrita à mão, em letra de máquina, mas que não está assinada.

Vou partilhar convosco e se por acaso fores tu o autor/autora de coisa tão boa, por favor, diz qualquer coisa.

“Quero ser teu amigo,

Nem de mais e nem de menos…

Nem tão longe e nem tão perto.

Na medida mais precisa que eu puder.

Mas amar-te como próximo, sem medida…

E ficar sempre em tua vida

Da maneira mais discreta que eu souber.

Sem tirar-te a liberdade,

Sem jamais te sufocar,

Sem forçar a tua vontade.

Sem falar quando fora a hora de calar

E sem calar quando for a hora de falar.

Nem ausente nem presente por demais…

Simplesmente, calmamente ser-te paz.

É bonito ser amigo,

Mas confesso:

É tão difícil aprender…

Por isso eu te peço paciência.

Vou encher esse teu rosto

De alegrias, lembranças…

Dá-me tempo de acertar as nossas distâncias!”

 

Se foste tu que me escreveste isto…identifica-te. Manda mensagem privada.
E obrigada.

 

14 Agosto, 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com