Lipa Rima Com Pipa

|by Ana Vougo

CAUSE I RISE UP…

E de repente, passou-se mais de um ano que aqui não venho.

Ao longo destes 15 meses de ausência muitos me perguntavam quando voltaria aqui. Diziam-me que sentiam saudades da minha companhia. Isto aquece-me o coração. Obrigada!

Quando me perguntam porque deixei de escrever eu não tenho resposta. Aliás, tenho, mas sei que ninguém a consegue entender.

Simplesmente não tinha vontade. Sentia que não tinha nada para dizer. Que vir aqui podia esperar por amanhã.

Em Fevereiro de 2019 foi-me diagnosticada uma MEGA depressão. Uma série de eventos levou-me ao inferno. Fui literalmente ao chão. Não me conseguia levantar, não tinha fome, não queria ouvir música nem cantar, nem cozinhar, nem tomar banho ou lavar os dentes… só queria dormir.

A maior certeza é que não queria sentir.

Estava péssima e era uma péssima companhia para todos. Agradeço do fundo do coração ao meu marido, aos meus pais e à minha irmã e sobrinho por nunca terem desistido de mim, mesmo quando eu desisti.

Procurei ajuda médica com a melhor terapeuta do mundo, a minha “santa Maria”, e o meu médico de uma vida. (Nota: sofro de ataques de pânico e de ansiedade desde mesmoooo muito pequena. No tempo em que a ansiedade era uma coisa para malucos e falada bem baixinho. Saudades nenhumas desses tempos…)

Nunca tive vergonha de dizer que sou ansiosa, que tenho dos piores ataques de pânico que se podem ter nesta vida. Nunca fiz disso um assunto tabu ou tive vergonha desta minha condição.

Ser ansiosa é só mais uma característica a juntar a faladora (até a dormir!), a cantar o dia todo como se vivesse num musical, a refilona, ao sorriso permanente e a todos os defeitos que eu tenho.

Mas de alguma forma, levantei-me daquele chão. Voltei do inferno. Recuperei o sorriso e as canções. Desatei a falar como sempre. Voltei a ter pequenos sonhos e objetivos. E percebi que era só mais uma queda. Que tudo passa.

Não sei se voltarei algum dia a este lugar escuro e sem oxigénio. Espero com todas as minhas forças que não, mas, se um dia voltar, sei que vou ter sempre do meu lado os meus. Os que nunca me deixam.

Sei que ninguém sente o que eu senti, ou o que às vezes ainda sinto, e sei também que poucos compreendem. Mas há sempre alguém que, mesmo sem saber, nos ajuda mais do que algum dia poderá imaginar.

Voltei. Não vou fazer promessas. Não vou dizer que vou cá andar todos os dias ou duas ou quatro vezes por semana. Mas voltei.

Vou recomeçar devagarinho, ao meu tempo. Regresso com saudades e com vontade. Motivada.

Obrigada por ainda estarem aí!

OBRIGADA MEU AMIGO DE UMA VIDA, JOÃO MALTEZ DE FREITAS. Sem ti, hoje não teria escrito este post. A ti devo o meu regresso. A ti, mas muito ao medo que cumpras a promessa de me envergonhares perante o mundo do Instagram caso não escrevesse nada até hoje.

OBRIGADA.

VOLTEI!!!!

SE PRECISAREM:

Se estiver a sofrer com alguma doença mental, tiver pensamentos auto-destrutivos ou simplesmente necessitar de falar com alguém, deverá consultar um psiquiatra, psicólogo ou clínico geral. Poderá ainda contactar uma destas entidades:

SOS Voz Amiga (entre as 16h e as 24h) – 213 544 545

Conversa Amiga (entre as 15h e as 22h) – 808 237 327 (Número gratuito) e 210 027 159

SOS Estudante (entre as 20h e a 1h) – 239 484 020

Telefone da Esperança (entre as 20h e as 23h) – 222 080 707

Telefone da Amizade (entre as 16h e as 23h) – 228 323 535

7/08/2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com