Lipa Rima Com Pipa

|by Ana Vougo

Claramente não tenho mais nada para fazer…

Gosto de uma boa kizombada. Gosto imenso daquelas músicas que todos ouvem porque não saem do top 10 das rádios mais populares e que assim que as ouvimos começamos logo a mexer o belo do rabo e a boa da anca. A verdade é que a Kizomba está na moda.
Assim que a boa da Rita Pereira e o bonzão do Pedro Teixeira foram para a TVI dar ao “bootie” que a moda virou febre e agora é aulas de Kizomba por todo o lado.
Eu só conheci esta dança depois de começar a namorar com o meu homem. Ainda antes desta febre começar. Aprendi o que é e como se dança. A sério. À séria. Sem “mariquices”, como diz o meu homem e os amigos dele, que cresceram a dançar e a ouvir estes sons e que não sofrem desta febre que não tarda muito passa. Eles sim, têm Kizomba no sangue.
O meu homem é filho de uma cabo-verdiana e com ele aprendi a ouvir este género musical (entre outros africanos) que está agora por todo o lado. Antes de o conhecer nunca tinha dançado isto e a única música que ouvia e até achava imensa graça era o “Bô tem mel” mas nem vos conto o que eu chamava a esta música! Não entendia nada do que para ali se cantava e quando penso nela lembro-me logo do vídeo do Rui Unas com o Diogo Morgado (que está top top top!)
Não me interpretem mal. Sou muito fã destas músicas. Sou mesmo! E ver como os ritmos africanos mexem com o meu amor deixa-me rendida e sempre com vontade de ouvir mais. De dançar mais. Sempre bem coladinha a ele.
Massss…e porque há sempre um mas, vocês não imaginam o que eu gosto de dedicar algum do meu tempo a analisar as belas das letras.
Serei a única a escutar com atenção cada palavrinha que eles para ali cantam? É porque se só ouvirmos, a coisa não faz diferença. Mas se nos dermos ao trabalho de escutar a letra…cruzes. Eu passo horas a meditar de tão profundas que são!
SPOILER ALERT: As letras não fazem sentido amigos e amigas adoradores destas músicas e que neste momento estão prestes a deixar de ler este post! É que não fazem. Mesmo! Não insistam.
Para me fazer entender melhor, dou-me ao trabalho de analisar a letra de uma música que foi o sucesso dos sucessos no ano passado: “Jajão”.
Comecemos.
“Era só Jajão
Quando tu dizias que eu sou teu único amor baby
Era só Jajão
Quando tu dizias que serias sempre a minha baby
Era só Jajão
Tu dizias que me morres que me adoras baby
Era só Jajão
Quando tu dizias para pedir a tua mão”
Hum…até à parte do serias sempre a minha baby não me dói…o pior é o que vem depois.
Comecemos pelo significado de “jajão”. É como quem diz treta. Certo? És uma aldrabona do pior tu, e mentes como uma louca compulsiva e passas o tempo a enganar aqui o bebé.
Ok. Bonito. Profundo. Mas “tu dizias que me morres, que me adoras” é demais para mim. Que me morres? Isso tudo para dizer que a coitadita morria por ele? O cantor “má lindo” lá das Angolas? Bom gosto miúda, bom gosto. Mas no meio disto tudo dá para perceber que ela o adora e que queria casar com ele. (Aposto que não tem nada que ver com o dinheiro que ele ganhou com esta musica!)
Bonito. Muito bonito. Vocês já sabem como eu sou fã do amor (e este parece-me do mais verdadeiro que há!)
Continuemos.

“E o que faço eu se não tenho o teu carinho
E o que faço eu se não tenho o teu beijinho
E o que faço eu se não tenho a onde eu te encontrar
E o que faço eu se não tenho a onde reclamar”
Estava tudo a ir tão bem até o português descambar totalmente.

“Me diz porquê pelo amor de deus
Sabes que eu amava-te de coração
Eu não mereço, eu não mereço!
Foi muito pior que bala de canhão
De princesa para rainha do Jajão
Eu não mereço, eu não mereço!
Juro eu não mereço baby
Não, eu não”.
Primeiro: não se deve invocar o Santo nome de Deus em vão. Vais para o inferno fofinho! Certinho, certinho! E se calhar mereces o jajão que ela te dá porque não a trataste bem! Já pensaste nisso? Ah pois, mas depois despromoves a criatura de princesa a rainha das aldrabonas. Romântico. Mas concordo que a sinceridade deve prevalecer. Diz o que pensas homem! “Manda” tudo cá para fora!
Se ele merece ou não o que ela lhe faz…ultrapassa-me. Mas se calhar, se ele lá lhe andou a cantar isto ao ouvido, a moça descontrolou-se. E se assim foi, ele merece sim! Não há quem aguente, Não há amor que aguente! Ah, e quem mais jura mais mente Sr. Master Jake!
Avançando…

“Eu juro, eu não entendo baby
Parece coisa do outro mundo sweetie
E se for vodu, quebra esse feitiço
Eu quero a minha boo”
Isto agora foi profundo. O desgraçado continua sem entender. E eu não entendo como. Claramente não entende bem português. Adoro a mistura sexy de “tuguês” com inglês. Dá charme, coisa que se vê que ele tem ao longo de todo o videoclip.
Em relação à parte do vodu, M. Jake, eu conheço uma moça que frequenta ali uma senhora vidente / bruxa/ charlatona lá na Margem Sul, em Coina, que penso que talvez te possa ajudar com isso. Porque isso sim Master, isso é que é um problema!
Mas deixa amigo, que eu vou falar com essa minha amiga e já te mando a morada.

Vá, adiante.

“ (Porque eu amo) Amo demais essa mulher
(amo)
Me diz que posso fazer”
Ai pá amigo! Faz-te um homem. Cospe para o chão, mexe nas calças de forma vigorosa junto à zona da braguilha, urina contra um poste ou não ajudes a limpar a casa… mas acorda! Se ela não te quer é porque ela não te merece pá! MAIS AUTO-ESTIMA SE FAZ FAVOR!

“E o que faço eu se não tenho o teu carinho
E o que faço eu se não tenho o teu beijinho
E o que faço eu se não tenho a onde eu te encontrar
E o que faço eu, diz-me onde reclamar”
Porque sou muito tua amiga, não te aconselho a ires reclamá-la na esquadra. É melhor esperares por ela em casa.
Vá, vai para casa e toma um cházinho de camomila que vais ver que ajuda!

E agora o muito esperado rap do grande Eddy Flow:
“Não é como nave espacial, jamais vou a Marte
Questão resolvida Método Descartes Bi”
Faz toooodoooo o sentido esta frase! Descartes tem tudo a ver com naves espaciais. E com Marte.
“Só deste jajão, Like Zé Kalanga
Não és honesta não, muito menos franca”
O Zéca é primo afastado dela…ou dele? Já nem comento estarem sempre a dizer que a senhora é mentirosa porque já são dois a dizer o mesmo. Começa a ser suspeito.
“Que tamanha hipocrisia tu tens
Nada a ver com o Pedro mas pensaste nos bens”
Ui, além de aldrabona é interesseira a velhaca!
“Má, má matéria…não, não és séria”
Bom, isto rima. Nem tudo é mau!
“Nosso amor morreu,
Guibinguilé
Vou tirar o pé (esta parte termina com uma frase impercetível…e qualquer coisa que acaba em pereré)”

Desculpem. Não entendi nada de nada. Quê?
Esperem…não consigo parar de rir com o que parece ser um “pereré” no fim.

E para terminar…

“Me diz porquê pelo amor de deus
Sabes que eu amava-te de coração
Eu não mereço, eu não mereço!
Foi muito pior que bala de canhão
De princesa para rainha do Jajão
Eu não mereço, eu não mereço!”
Já falámos sobre isto Master Jake… Tenta prestar atenção. Vá lá…

“Me diz porquê pelo amor de deus
Sabes que eu amava-te de coração
Eu não mereço, eu não mereço!

Foi muito pior que bala de canhão
De princesa para rainha do Jajão
Eu não mereço, eu não mereço!
Juro eu não mereço!”
A sério. Desisto. Tu fazes-te de surdo. Não queres ouvir. Olha, faz como entenderes. A vida é tua. Mas que fique registado que eu tentei ajudar.

Bom, como veem, esta música é um espetáculo!
Muito bem escrita. Faz sentido do princípio ao fim.
O repetir-se a mesma coisa mil vezes é para o charme. E a brincar a brincar, no Verão passado, era SÓ a música mais tocada em todo o lado.
Se calhar eu é que estou mal. Se calhar estou a ser má e injusta que o objetivo disto é divertir e animar a malta.
Vá, vou ali para o castigo procurar mais músicas destas, que graças aos céus, é coisa que não falta pelo Youtube.

18 Março, 2016

[vc_column][vc_facebook][/vc_column]

23

2 thoughts on “Claramente não tenho mais nada para fazer…

  1. E por favor não esquecer esta GRANDIOSA letra:

    Eu tou na noite
    Em casa eu não estava bem
    vim p’ra noite
    Ninguém discutiu com ninguém
    Mas estava meio estranho
    Um clima pesado
    Não sei como explicar

    Mas também não quero explicar
    Só sei que hoje vou-me estragar
    estragar, estragar, estragar
    (2x)

    Mas também não quero explicar
    Só sei que hoje vou-me

    Já sei que vão-me chamar de louco
    Quando eu voltar para casa
    Mas enquanto isso eu peço um favor
    abre a garrafa
    Que o calor, me traz gelo, gelo
    E água para molhar o cabelo
    Vodka me arrepia o pelo, pelo

    Mas não vou-me explicar
    Só sei que hoje vou-me estragar
    estragar, estragar, estragar
    (2x)

    Mas também não quero explicar
    Só sei que hoje vou-me

    Hoje tou tipo american
    Que garrafa, yes we can
    Nem sem quantas são
    Devem ser eight, nine ou ten
    Será que daqui a pouco eu não estiver
    mais aqui não
    Procura na zona vip
    Eu estarei no meio do salão

    Porque eu vim-me
    estragar, estragar, estragar
    Mas também não quero explicar
    Só sei que hoje vou-me estragar
    estragar, estragar, estragar
    (2x)

    Eu estrago de entrada a zona vip
    Olho para a lady que ela curte a minha onda tipo
    que vai acontecer, ela transpira confiança
    a bela ai está com azar porque eu tou pronto pá matança
    Eu não sei o que dizer
    Eu sei que ela veio para aqui beber
    Isso só facilita
    Porque quando ela bebe
    Quando ela bebe ela fica
    Crazy

    E eu não sei como explicar
    Eu amo essa lady

    Mas também não quero explicar
    Só sei que hoje vou-me estragar
    estragar, estragar, estragar
    (3x)

    KAKAKKAKAKAKAKAKAKAKA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com