Lipa Rima Com Pipa

|by Ana Vougo

Como está o teu copo?

 

A vida nem sempre nos corre bem.

Nem sempre estamos felizes.

Nem sempre nos sentimos realizados.

A vida é complicada e é muito complicado ligar o descomplicómetro no meio da confusão.

É fácil, muito mais fácil, ceder à tristeza e ao sentimento de frustração. É muito fácil desatar a fazer dos que amamos sacos de pancada, afinal a família são aqueles que mais nos amam (apesar de tudo). Mesmo que nos portemos menos bem… at the end of the day são eles que nos amam incondicionalmente e nunca nos abandonam. Por isso levem lá com os nossos “pontapés” que isto na verdade é tudo amor.

Mas ceder ao cansaço é ainda mais fácil. Porra, vamos ser honestos, ceder a tudo o que é triste, mau, self-pity, choro e etc´s e tais é do mais fácil que há.

O lixado, o f%did% mesmo, é levar a coisa de forma leve. Desvalorizar o que sabemos que não terá tanta importância assim no fim. Saber filtrar a dor com humor não é para todos.

A atriz Joana Solnado uma vez deu uma entrevista e disse qualquer coisa como: “a vida tem duas formas de ser vivida. Ou se vive escolhendo a comédia ou o drama”. E esta frase ficou-me na cabeça. E define-me.

Eu sou aquela em que o mundo pode estar a acabar que eu tento sempre ver o lado bom do apocalipse.

Eu sou aquela que acredita que tudo acontece com um propósito, que não existem coincidências e que as pessoas não se cruzam no nosso caminho só porque calhou. Copo meio cheio.

Mas o que me rodeia não são pessoas de copos meio cheios. Infelizmente, a maior parte das pessoas vê tudo  num copo meio vazio, se é que já não têm o copo todo partido.

A estes não sei bem o que dizer porque imagino-me logo como uma daquelas pessoas que giram montes de merdas nas mãos enquanto cantam e sorriem. Basicamente sinto-me a boba da corte. Faço logo qualquer coisa parva para que a pessoa se sinta melhor e para que o ambiente fique menos pesado.

Portanto, para esse povo, o que eu posso garantir é que de nada (e a nada) vos leva o choro, a pena que sentem de vocês mesmos e o pensar que tudo ainda vai ficar pior e que a má sorte não vos larga!

Vou ter que ser honesta convosco: a regra é que a coisa pode SEMPRE piorar. O truque é que, já que já se sabe disto, há que fazer o melhor que pudermos para o evitar.

Meus lindos, a vida não é fácil. Olhem para mim! Desempregada, a contar trocos, com tempo a mais… e mesmo assim aproveito o tempo a mais para manter a casa impecável, a leitura em dia, cozinho feita uma chef, passo imenso tempo com o meu sobrinho (a única parte boa de se estar desempregada!), nunca estive tão presente no blogue, ando a pôr os meus contactos em dia…e apesar de estar mais tesa que um carapau, continuo crente de que amanhã (ou depois) o meu telemóvel vai tocar e do outro lado estará uma pessoínha para lá de esperta a oferecer-me um emprego bom onde ganho LÍQUIDOS mil e quinhentos euros por mês!

Chorar faz rugas. Rir também, mas são mais sexy´s.

Rir é bom para a alma, é a prima direita dos abraços (que são super terapêuticos) e uma boa gargalhada tira-nos de cima uns 80% de peso.

Eu é sempre copo meio cheio. Cheio e a transbordar se possivel. Sou uma mega bêbeda da vida.

E assim quero continuar até o telefone tocar.

Porque ele vai tocar.

 

 

23 Agosto, 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com