Lipa Rima Com Pipa

|by Ana Vougo

Enquanto há vida…há esperança!

Não vou escrever aqui nada que já não saibam e não tenham lido antes.

Não vou escrever nada que acrescente alguma coisa ou que modifique as vidas de todos os que neste momento sofrem.

Também não vou dar-vos nenhuma noticia em primeira mão ao jeito “CM TV”, mas vou partilhar um pouco daquilo a que eu intitulo como “ainda há esperança!

Depois do mais horrível dia do ano, no passado Domingo dia 15 de Outubro, depois de uma semana a ouvir parvoíces e a assistir pelos media a coisas inacreditáveis… eis que me decidi focar apenas no que de bom acontece nas piores alturas.

Somos pequenos em tamanho mas somos mais de dez milhões de portugueses cheios de vontade de ajudar. De fazer alguma coisa pelo próximo.

Conheci esta semana histórias de verdadeiros heróis que (sempre) surgem no meio das catástrofes.

Conheci pessoalmente, quem tenha arriscado a vida para salvar a casa do vizinho do lado ou os animais que estavam em perigo.

Pela televisão, fiquei a saber de relatos de bombeiros que mesmo em desespero, que mesmo sem meios, lutaram como puderam e não se deixaram vencer pelo inferno que os rodeava.

Nas notícias, surgiram histórias de grande humanidade e altruísmo como a de um casal que não deixou os seus 80 animais para trás ou um senhor que não desistiu dos que com ele viajavam numa camioneta, salvando todos da morte certa.

Vi jornalistas a enviarem recados diretos a uma (agora ex-) Ministra sem noção. Vi um povo unido pelo silêncio na Praça do Comércio.

Ontem, mais que em qualquer outro dia, senti que não sou a única revoltada, que não sou a única a querer que as coisas mudem.

Ontem éramos muitos numa manifestação silenciosa que gritava bem alto.

Tenho orgulho em conhecer pessoas (mesmo muitas) que iniciaram recolhas de roupa, águas, comida, fraldas para adultos, comida para animais e muitas mais coisas com sucesso e que foram entregar diretamente às pessoas que tanto precisam.

É com orgulho que digo que ajudei e vou sempre ajudar este tipo de iniciativas. Infelizmente não pude acompanhar a entrega mas pude ver pelo Facebook e, Meu Deus, que orgulho!

O próximo passo que quero dar, e que vou certamente conseguir, é ajudar a replantar o nosso país.

Estão a surgir várias iniciativas para plantar árvores e eu faço questão de ir ajudar.

Quero ajudar o planeta, o meu país, a natureza que tem sido tão fustigada este ano.

Para mim, esta é a melhor homenagem que podemos fazer pelos que perderam as vidas em Junho e na semana passada.

É ajudar os que ficaram e fazê-los perceber que não estão sozinhos na sua dor.

Como li esta manhã, os abraços e as festas do Exm.º Senhor Presidente da República pouco ou nada fazem pelos que tudo perderam.

Ele de facto, não vai conseguir dar casas ou dinheiro a todos. Mas bolas, o professor Marcelo ajuda de uma maneira muito importante. Com humanidade. Com compaixão. Com o dar a saber a quem lhe fala, que ele não está nem é indiferente a tudo o que aconteceu. Ele vai aos locais, vê o rasto de destruição que o fogo deixou, ouve, abraça e olha nos olhos daqueles a quem nada resta.

É sem duvida um Presidente dos afetos e isso vale tanto… mas tanto!

Eu vejo nele um sinal de que juntos vamos conseguir superar mais isto.

Juntos, unidos e empenhados em ajudarmos como pudermos. Nem que seja apenas com um abraço.

Porque eu acredito que há esperança.

Afinal há que ter sempre esperança. Ela é famosa por ser a última a arder / morrer.

 

 

22 Outubro, 2017

 

 

[vc_column][vc_facebook][/vc_column]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com