Lipa Rima Com Pipa

|by Ana Vougo

O meu pai faz anos hoje

O meu pai faz 75 anos hoje.

É portanto um dia muito feliz.

É-me difícil falar sobre ele  porque sou suspeita.

É-me difícil falar dele porque o amo.

Para  mim, o melhor pai do mundo. O melhor avô do mundo.

Um exemplo. Um grande amor.

O meu pai é dos homens mais inteligentes, bem dispostos, simpáticos, educados e tudo o mais de bom que eu conheço.

Todos o conhecem no bairro onde moramos. Sei que é gostado por todos.

Lembro-me de que esteve presente em todas as reuniões escolares, todas as peças de teatro, todos os musicais, todas as loucuras, no dia da minha benção das fitas, que me ouvia na rádio quando mais ninguém ouvia de madrugada, que vê os meus programas e que tem muito orgulho em mim.

Esteve sempre presente nos bons e maus momentos. Sempre pude contar com ele para tudo.

Sentiu uma grande tristeza quando lhe disse que ia sair de casa. Mas habituou-se. E um ano depois não há um dia em que ele não esteja ou não se faça presente na minha vida.

Quando o telemóvel toca depois do jantar já sei que é ele. Não tem nada para dizer. Só quer saber se eu estou bem, se jantei bem, se preciso de alguma coisa. E quando se atrasa leva um grande raspanete!

Ganhei dele o gosto pelas línguas, em particular a nossa. Herdei dele o raciocínio rápido e o falar pelos cotovelos. Gostamos os dois de falar durante horas e de ler. Gostamos de rir e somos os dois “lagartos”. Discutimos como se não houvesse amanhã mas cinco minutos depois “já passou”.

O meu pai faz 75 anos e uma semana antes  do seu aniversário já começa a lenga-lenga do “não quero prendas, não se ponham a gastar dinheiro”. Um clássico que guarda para esta época e para o Natal. Mas depois parece uma criança de tão contente que fica com o que lhe oferecemos.

O meu pai é um guloso de primeira, sempre com o apetite de um leão. Sportinguista desde a barriga da mãe e um teimoso de primeira.

Adora os genros. Adora a mulher.

Sempre ouvi que as paixões da vida dele sou eu e a minha irmã. Que dava a vida por nós.

A minha irmã e ele têm uma ligação muito forte. A minha irmã e ele são muito parecidos. Em tudo.

A minha irmã ama-o tanto quanto eu.

E nós só o queremos por cá sempre. Para sempre.

Que Deus o proteja e lhe dê muita saúde.

Que este dia se celebre por mais 75 anos (há que pedir em grande e ter sempre fé!).

Que quando eu me casar me leve ao altar. Que me ligue hoje às 21h.

Que esteja sempre por perto. Que me dê sempre os seus conselhos. Que me ajude sempre, como até aqui.

Falo por mim e pela minha irmã: somos filhas do melhor pai do mundo e tê-lo como pai é um orgulho. Vê-lo a ser o melhor dos avôs é delicioso!

Parabéns pai. Parabéns avô “Jé”.

Amo-te! Amamos-te! És o homem da vida das tuas filhas.

Parabéns!

o meu pai

13 Março, 2016

[vc_column][vc_facebook][/vc_column]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com