Lipa Rima Com Pipa

|by Ana Vougo

O problema não sou eu. São os outros!

“Ai Filipa tu falas tão rápido!”

“Oh Filipa fala mais devagar que não se entende nada do que dizes!”

“Podes repetir? Não entendi nada do que disseste…”

“Não entendo nada do que esta gaja diz!”

 

Bom, podia continuar durante horas, mas penso que estes quatro exemplos são a melhor introdução para este meu post.

Desde que me conheço que ouço estas frases. “Filipa falas muito depressa, Filipa não entendo nada”…bla bla bla vira o disco e toca o mesmo.

Eu admito (e eu sei) que falo depressa.

Mas pelo amor da santa, deixem-se lá de me dizer isso. Acham que eu não sei que falo depressa?

Acham mesmo que são os primeiros ou os últimos a dizer-me algo assim?

Juízo meu povo…

Honestamente, penso que o problema não está em mim. O problema está é em que não me entende, em quem não me consegue acompanhar.

E não sou eu que sou rápida meus caros. Cada vez mais acredito que quem não acompanha o meu ritmo é que é mais lento. E eu tenho lá culpa que os outros sejam movidos a calmantes?

Também já se não aguenta mais ouvir a mesma conversa do “és uma pessoa nervosa, é normal que fales assim”.

Por acaso até é verdade. Sou uma moça que se enerva muito com os nervos (como eu gosto de dizer) mas isso não tem nada que ver com o falar depressa. Acreditem que mesmo que me dessem 3 Xanax eu ia falar assim. É a minha maneira de falar. Prendam-me!

Mas e o que eu tenho que aturar dos tais lentos?

Não há ninguém que fique com pena de mim por ter de os aturar e acreditem que é bem pior eu ter de aturar os devagar, devagarinho e marcha atrás desta vida, do que vocês terem que me aturar em modo speedy gonzalez!

Imagine-se o sofrimento que é eu ter de aturar malta a falar como quem está de ressaca. É uma enorme seca! Às vezes chega a ser de cortar os pulsos. Vocês não imaginam o que eu tenho que me controlar para não acabar as histórias dos outros ou para não lhes terminar as frases de 10 em 10 segundos.

Definitivamente não nasci para esperar. Sei esperar, e que remédio tenho eu, mas não para ouvir pessoas falar.

Isto de aturar quem fala devagar é muito complicado meus amigos. Sobretudo em castings ou entrevistas de trabalho.

Já perdi a conta ao número de entrevistas que fui, onde eu sei tenho plena consciência que não fiquei, porque sou mais despachada que a pessoa que me está a entrevistar..

Mas chato é eu quando dou pela coisa e estar eu a dominar a conversa / entrevista. Hello??!! Dá para serem objetivos, concisos e donos da coisa?

Escusado será dizer que nunca sou selecionada nestes casos.

Claro que fui-me obrigando a fingir ser super zen nessas situações e a falar como quem vê o bambie a aprender a andar. Uma mulher tem que trabalhar! Sinto-me uma anormal de primeira ao tentar falar super devagar mas pronto…uma pessoa tem que fazer alguns sacrifícios nesta vida.

Fora isso, comigo está tudo bem e o tempo já melhorava porque já não se atura este hoje está nublado, amanhã não!

 

 

17 Abril, 2017

 

 

[vc_column][vc_facebook][/vc_column]

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com