Lipa Rima Com Pipa

|by Ana Vougo

Porquê senhora, porquê?

Depois de muitas mensagens a pedir um segundo “round” da coisa, eis que chegou o dia em que eu perco tempo a meditar e a sentir a letra de uma música para lá de pimba!

A escolha da música não foi fácil.

O que não falta por aí são músicas em que as letras são de fugir. Mas depois de rir com muita desgraça eis que encontrei com a ajuda da minha Cátia B, o “creme de la creme” da música portuguesa.

Acreditem que o difícil não é falar destas letras dignas de um Emmy…o difícil é escolher!

Depois de muitos pedidos, mas um bocadinho contra a minha vontade porque é das letras mais pirosas que já li, acedi a refletir sobre esta jóia musical.

“Calças Rasgadas”. (Amigos só o título da coisa já diz muito!)

Sinopse: Uma Ana Malhoa adolescente, com ar fresquinho e meio “Lolita”, de cabelo curto (antes de se tornar na “La MaKina “ musculada que é hoje com extensões e não muito tempo depois do “Bueréré”) a passear-se pelas ruas, vestida com umas calças rasgadas por todo o lado, sobretudo na zona das nádegas, e tops apertadinhos (mas ainda sem as maminhas de silicone).

Vamos lá a isto:

“Se tu não as coses
A minha mãe cose.
Se não as queres coser,
Eu vou arranjar quem o queira fazer.
Se tu não as coses
A minha mãe cose.”

Para começar já estou cheia de pena desta mãe. Claramente faz as vontadinhas todas à filhota. E depois a mimada sou eu!

Ora isto começa logo em bom! Nós bem sabemos que as nossas mãezinhas fazem tudo por nós mas eu cá nunca pus a minha a trabalhar para os outros. A trabalhar que seja para mim, ora essa! Até porque bem sei a mãe que tenho e acreditem que ela mandava-me era ir plantar batatas.

A verdadeira questão é porque é que a Aninha não as vai coser em vez de dizer ao calão (o gajo, assumo eu que é um gajo, de quem ela está para ali a falar) que assume não as querer coser, que a mãezinha dela trata da coisa por ele? Não tem mãozinhas? Vê mal e tem dificuldades em colocar a linha dentro da agulha?

Pois é minha linda…já não tens “vintes” como no videoclip…e isto não é só ir ao ginásio. Há que fazer “check-up´s” também. Convém ir ao médico de vez em quando. Mas não te enerves com isto que se tu quiseres a coisa remedeia-se com uns óculos ou lentes, que eu acho que sempre te dão um ar menos pesado.

Deixa mas é a tua mãe sossegadita senhora, que tu já lhe dás muitas arreliações!


“Mamã não engoma, mamã não cose
Se eu lhe pedir será que ela cose?
Visto as calças rasgadas e vou prá rua
Vou de passito lento, vou numa boa.
Sinto que a malta fica embasbacada.

Fico tão atrapalhada com o olhar das pessoas.”

Ponto nº 1- Parece-me que aqui, a mãezinha finalmente se revoltou e não lhe fez a vontade. Não lhe coseu as calças. Palmas para a senhora. É assim mesmo!

Ponto nº 2: Mas a sério que ela pensa que nós acreditamos que ela fica atrapalhada quando olham para ela? Já viram os videoclips desta senhora? Também quer que pensemos que é virgem?

A querer enganar a malta a dizer que fica atrapalhada e que sente que ficam todos parvos a olhar para ela… olha a tímida!

Ai pá detesto estas sonsas! Gostam pouco de dar nas vistas gostam… Sabem mais que a Lúcia, é o que é…

Mas tem razão, de facto fica tudo embasbacado. Isso não há discussão! Até eu dou por mim de boca aberta a ver os clip´s desta jovem… em modo choque.

Continuemos.

“Porque eu não sou miúda das que dão bola
Mas este visual dá-lhes volta à tola
Não estão habituados a coisas novas
Coisas que estejam na moda, e é isso que me amola”

Não vou blasfemar a criatura e andar aqui a dizer que ela é uma oferecida e uma dada. Isso não! Até porque ela (hoje em dia) tem ar de ser uma “bad ass” de primeira e eu cá tenho medinho que ela venha atrás de mim para me dar uns valentes tau-taus. É que ela vai ao ginásio e eu não…e eu claramente estou-me a habilitar!

Concordo que a malta não está lá muito habituada ao atual estilo dela. Toda “dominatrix” e toda mázona…chei´ de músculos… Às vezes com lentes azuis, outras com o cabelo loiro como o sol…é óbvio que uma pessoa estranha, não é?

Mas é bonito que ela acredite que cria modas e que ache enfadonha gente que se veste bem e que não anda com o mamalhão de fora quase colado ao queixo e com as celulites e as banhas todas esmigalhadas contra um fato de látex qualquer… (eu por acaso vi um nos últimos saldos mas depois o homem disse que eu só podia usar aquilo no quarto e eu decidi-me por uns ténis).

Claro que mesmo que ela não seja uma oferecida de primeira e se faça de difícil, com este aparato todo não há quem não fique de boca aberta… mas o visual látex e licra não assenta a todas. Acho que só fica mesmo bem às meninas do “Tamila”…e mesmo assimmmm, acho que até elas se vestem melhor!

Mas isto é só a minha opinião.

Avançando.

“Por isso mama cose-me as calças rasgadas
Porque essa rapaziada fica de cabeça à roda
Por isso mamã cose-me as calças rasgadas
Eles não podem ver nada ficam logo assim”

Se não andasses pelos infinitos minutos de tortura que é este videoclip de rasgões nas nádegas e afins, certamente que não tinhas de andar a pedinchar à mamã que te salvasse da rapaziada que anda doida atrás de ti e não te larga os rasgões. Não é, Anocas?

Andas para aí de nádegas a espreitar fora das calças e querias o quê? Eles não são de ferro…são apenas gaiatos de mau gosto! Se bem que também só estão a olhar… este drama todo também é só fita! (NÃO, não estou a defender qualquer tipo de assédio sexual malta! NUNCA! Só estou mesmo a tentar dar um enorme sermão aqui à falsa puritana, que ela a mim  não me engana, ok?)

Vá, insiste lá com a mamã (que deve ter a cara toda pintada de preto a esta hora) para te coser as calças que estou farta de te ver fingir que estás preocupada em ter tudo à mostra.

Comprasses roupa sem rasgões e já não tinhas com o que te preocupar! É o que dá ter dinheiro a mais…

Adiante, a ver se isto acaba depressa que já estou cansada desta letra.
“E se não as coses tu
Lá tenho que as coser eu
E se não as coses tu
Vem daí que as coso eu
E se não as coses tu
Lá tenho que as coser eu
E se não as coses tu
Vem daí que as coso eu”

Só ameaças mas coser as ditas, nada… Chata!

“Eu já não posso andar como me apetece
Pois quando visto tudo acontece
E todo o mundo fica de boca aberta
Ficam em estado de alerta, para ver se algo aparece”

 

PODES sim senhora! Nisto estou contigo.

Podes e deves andar vestida como te der na real gana! Estamos num País livre, em pleno século XXI e podes e deves andar vestida (ou despida) como bem entenderes!

Tens o meu apoio Aninhas!

(Haja alguma coisa de positivo nesta letra. Girl Power!!!)
“Porque eu não sou miúda das que dão bola
Mas este visual dá-lhes volta à tola
Não estão habituados a coisas novas
Coisas que estejam na moda e é isso que me amola”

Já disseste. As repetições cansam, amiga…

“Por isso mama cose-me as calças rasgadas
Porque essa rapaziada fica de cabeça à roda
Por isso mama cose-me as calças rasgadas
Eles não podem ver nada ficam logo assim”

Que foi que eu acabei de dizer sobre repetir as coisas, alminha? Não estás atenta bichinha…

“E se não as coses tu
Lá tenho que as coser eu
E se não as coses tu
Vem daí que as coso eu
Se tu não as coses
A minha mãe cose
Se tu não as coses
A minha mãe cose
E se não as coses tu
Lá tenho que as coser eu
E se não as coses tu
Vem daí que as coso eu
E se não as coses tu
Lá tenho que as coser eu”

Nem vou comentar isto.

Rapariguinha, não tarda muito quem tas cose sou eu e tu ficas sem música!

Tu cansas qualquer um.

A música é má, a letra ridícula e tu estavas muito tolinha no videoclip. Muito em modo adolescente à procura desesperadamente de se exibir para o horroroso de colete que andava por lá.

Nunca pensei dizer isto, mas ainda bem que estás mais crescida!

 

E é tudo, que isto deixou-me muito cansada.

 

7 Maio, 2016

[vc_column][vc_facebook][/vc_column]

IMG_5126

 

4 thoughts on “Porquê senhora, porquê?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com